Memorando de entendimento entre o Conselho de Escolas e o Ministério da Educação

Este documento que aqui vos deixo é uma lufada de ar fresco num ambiente ainda tão inquinado pela agitação sindical e partidária que se vive em algumas escolas.

«Recuar», «ceder», «adiar» e «experimentar» são apenas palavras de uma semântica de agitação e aproveitamentos político-sindicais e político-partidários.

Prefiro as palavras «adequar» aos diversificados contextos de cada escola e «desburocratizar» os processos. Em resumo, é isto que o entendimento entre o Conselho de Escolas e o Ministério da Educação permite. É altura de o bom senso começar a fazer caminho.

Sei que alguns, apesar de reconhecerem a importância da autonomia das escolas, na prática, quando chega a altura de a pôr em prática, têm sempre muitos argumentos para dificultar esse caminho que as escolas reconhecem como urgente e necessário.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s